Vamos falar um pouco de saúde sem ser gordofóbico

Olá a todes! Tudo bem?

Eu sei que esse título pode soar estranho e muitas vezes podem achar que é gordofóbico, mas como estamos aqui no Gordas Poderosas, já sabem que não é uma falsa preocupação com a saúde. É algo que precisamos sim falar.

Muitas vezes pessoas vêm por meio de mensagens privadas dizer que têm algum problema de saúde – sejam magras ou gordas – mas que se sentem gordofóbicas mediante a uma dieta específica. Vejam bem: ser gordofóbico seria achar que emagrecendo todos os seus problemas de saúde seriam imediatamente e eternamente extintos. Saber que precisamos cuidar da saúde – e isso muitas vezes exige que mudemos a alimentação – não é ser gordofóbico.

Existem doenças que atingem pessoas magras e gordas da mesma forma, como diabetes, hipertensão, entre diversas outras. Eu mesma declarei no texto passado que sou diabética desde que eu era magra e isso exige alguns cuidados comigo mesma. Nem sempre eu posso comer doces que não sejam específicos (mas sim eu algumas vezes saio da dieta pra não passar vontade), eu tive que começar a adoçar minhas bebidas com adoçante de sucralose ou stevia (que são deliciosos por sinal), precisei começar a me exercitar mais (no caso eu faço alguns exercícios de Yoga e adoro dançar) e faço meus exames uma vez por bimestre para garantir que esteja tudo bem.

Eu sei como é esse sentimento que algumas vêm desabafar comigo. Eu também senti como se estivesse traindo meus próprios princípios. Mas a partir do momento que encontrei uma endocrinologista que entendeu quando eu disse “quero continuar a ser gorda, só quero tratar a doença” e ela disse que entende, tudo ficou bem. Mas eu tive sorte (e paciência pra achar uma dessas).

Quando falamos que para manter a saúde é necessário fazer exercícios regularmente, não é necessário que eles sejam puxar ferro na academia ou algo aeróbico (só se você quiser e puder). Às vezes pode ser um passeio gostoso por um parque bonito, umas aulas de dança que são super divertidas, pode ser yoga que relaxa o corpo e a alma… Tem muita coisa gostosa a ser feita que ajuda a manter seu corpo feliz e saudável.

Outra coisa sobre alimentação, vamos falar sério, sabemos que as indústrias hoje em dia mal se preocupam com a saúde do consumidor. São produtos lotados de sódio, de açúcares super nocivos, de químicas, verdadeiras bombas pra saúde de qualquer pessoa. Qualquer uma. Claro, de vez em quando vale um lanchão? Óbvio! Ninguém aqui está de castigo. Mas muitas dessas substâncias são até cancerígenas e algumas nojentas (dica: existem iogurtes e outras coisas de morango que são coloridas com cochonilha que são bichinhos que parecem piolhos e que são usados na indústria para colorir as coisas que sejam rosas e vermelhas. É nojento e faz mal a longo prazo.) Então – isso vale pra todo mundo mas TODO MUNDO MESMO – é bom a gente começar a prestar atenção no que estamos depositando no nosso organismo.

Além disso, existem algumas coisas que sabemos que faz mal e nos coloca em risco né? Como tabagismo, alcoolismo, sexo sem proteção. São inúmeros os comportamentos que podem comprometer a nossa saúde a longo ou curto prazo. Estamos em uma era onde a informação está aí. Mas lembrem-se de que só podemos saber o que é ideal para nós através de uma checagem mais profunda do nosso corpo e isso exige exames. O que faz bem pra coleguinha nem sempre faz bem pra gente.

Como sabem, não falamos sobre alimentação ou exercícios na nossa page porque não somos médicas. Mas assim como eu faço meu acompanhamento, é importante todo mundo fazer acompanhamento médico sempre, porque se caso tiver alguma coisa pra ser descoberta, quanto mais cedo, mais chances de cura, certo? Isso vale muito mais para mulheres, mantendo exames de mama e papanicolau em dia. Ainda bem que temos acesso à informação.

Então estejam sempre em dia com seus exames, procurem seus especialistas, peçam indicações de médicos bacanas pras suas amigas, se encontrarem um abençoado não gordofóbico indiquem MESMO e vamos todas nos cuidar sempre, independente de ser magra ou gorda, todo mundo precisa estar em dia com os exames. E não faça nada – exercícios novos ou dietas – sem um parecer médico antes.

E quanto a emagrecimento, lembre-se, se realmente quiser fazer isso, que seja de forma consciente, respeitando seu corpo, seus limites, sua saúde e acompanhado de profissionais da saúde para não colocá-la em risco.

Anúncios